como definir o objetivo da sua viagem

Como definir o objetivo da sua viagem

Está na dúvida de que tipo de viagem fazer? A gente te ajuda!

28 de julho de 2021

 

Você cria conteúdo de viagem e deseja viver disso? Ótimo! Foi para atender profissionais como você que a Além surgiu! Agora chegou a hora de desenvolver uma experiência incrível para distribuir na plataforma! É normal surgirem dúvidas nessa etapa e estamos aqui para te ajudar. A primeira delas normalmente é sobre que tipo de viagem criar. Para respondê-la, costumamos fazer uma outra pergunta aos hosts: o que você gostaria que os seus viajantes sentissem após a sua viagem? A resposta que vier à sua mente vai te ajudar a definir o objetivo da sua viagem e, então, a desenvolvê-la. Por exemplo: você deseja que eles sintam como se tivessem conhecido um novo destino? Então provavelmente o foco deva ser turismo. Já se você deseja que além de descobrir sobre um novo destino eles sintam que absorveram novas informações, aposte em viagens de conhecimento. Abaixo falamos mais sobre cada uma delas:

Turismo

Em viagens focadas em turismo, o objetivo é mostrar aos viajantes os pontos turísticos e típicos do destino. Por exemplo: tour pela Times Square; tour para ver as cerejeiras em Tóquio; tour pelas praias da zona sul do Rio de Janeiro, etc. Aqui, o foco é que ao final da viagem o viajante sinta que conheceu atrações turísticas e que aprendeu sobre elas.

→ O que você precisa para fazer uma viagem virtual focada em turismo:

– uma pessoa no local filmando o destino e falando sobre ele;
– celular com uma câmera boa para captar boas imagens;
– bom sinal de internet;
– estabilizador para o celular (faz muita diferença!)
– um roteiro muito bem amarrado para que a viagem virtual não fique cansativa para o viajante;
– momentos de interação com os viajantes.

Conhecimento e Interesse

Em viagens de conhecimento, normalmente o gancho está não apenas no destino, mas em algum tópico de interesse, como literatura, gastronomia, arquitetura, música, etc.

Por serem mais nichadas, essas experiências acabam sendo mais atrativas e de certa forma mais fáceis de vender. Por quê? Pense o seguinte…peguemos como exemplo uma viagem para a França. Existem milhares de conteúdos na internet que falam sobre o país; o que não se pode deixar de visitar; o que fazer em Paris, etc. Ou seja: você acaba disputando a atenção com muitos conteúdos genéricos já produzidos. Isso já muda caso você escolha desenvolver uma viagem literária pelos bairros boêmios da capital francesa, por exemplo.

Dessa forma, o seu público é mais nichado e provavelmente carente de conteúdos bem feitos que atendam a um interesse que ele previamente tem. Quanto mais nichado, maior será o diferencial que você tem nas mãos. No Instagram da Além costumamos criar conteúdos de viagem relacionados a nichos que podem te inspirar.

→ O que você precisa para fazer uma viagem virtual focada em conhecimento e interesse:

– uma pessoa para conduzir a experiência que entenda do assunto e do destino – especialistas são sempre um diferencial; Detalhe: neste caso, apesar de ideal, a pessoa não precisa necessariamente estar no destino. Recursos como entrevistas, vídeos e fotos podem ser boas alternativas;

– conteúdos complementares para que os viajantes se aprofundem no tema;

– celular com boa câmera para captar boas imagens e bom sinal de internet caso você esteja no destino e faça transmissão ao vivo;

– um roteiro muito bem amarrado para que a viagem virtual agregue para o viajante.

– momentos de interação com os viajantes.

Fim

Veja também