Bruno van Enck no Deserto do Atacama

Bruno van Enck no Deserto do Atacama: neve, (muitos) vinhos e pedido de casamento

Fundador da Barbearia Corleone, ele contou para o guia como foi a viagem que fez no início de outubro para o Chile

20 de outubro de 2019

 

No início de outubro, o empresário Bruno van Enck, da Barbearia Corleone, tirou uns dias para conhecer o Deserto do Atacama, no Chile. Já de volta, ele contou para o guia além como foi a experiência:

 

Hotel Tierra Atacama: tudo incluso

“Eu e a Luísa [Peleja] nos hospedamos no Hotel Tierra e foi muito foda. Gastronomia muito boa e vinhos à vontade – eles separam em premium e super premium, esses últimos cobrados à parte. Mas para quem está bebendo pisco e vinho chileno, que é um dos melhores do mundo, não teve nem necessidade de pedir os outros.

Bruno van Enck no Hotel Tierra no deserto do Atacama

 

O bom de ficar lá foi que, além da comida e da bebida, também estava inclusa a comodidade de não passar perrengue algum. Todos os passeios estão inclusos no hotel. Quando você chega e faz o check-in, eles já te oferecem as opções e você monta seu calendário. Com certeza erraríamos passeios sem a ajuda deles.

Outro detalhe importante: tínhamos carro com motorista à disposição. A gente ia e voltava quando queria. Se o passeio era mais longo, o motorista e o ajudante serviam o almoço no meio do caminho – eles abriram o porta-malas e montaram uma puta mesa (e dá-lhe mais vinho!).

Calor, sol e frio

Para mim, o mais impressionante do Atacama foi que acontecem várias estações no mesmo dia. Eu, claro, me ferrei com roupa (caipira, né, não me informei direito).

Um dia de manhã, estava saindo de bermuda e camiseta, e o guia me olhou e perguntou “para onde é que você vai desse jeito?” Eu respondi “ué, para o deserto”. Daí ele contou que a gente ia pegar frio, chuva e sol no mesmo passeio. Eu já tinha visto isso na Escócia, lá acontece de tudo em duas horas, mas no deserto eu não imaginava.

Bruno van Enck no Atacama

 

Em um dos dias nós visitamos as Lagunas Altiplanicas, que ficam a 119 quilômetros de San Pedro de Atacama e a 4.200 metros de altitude – muitas pessoas passam mal por conta disso. Lá, eu pedi a Luísa em casamento.

Saímos com um calorzão bruto, sol na cabeça, ar-condicionado do carro no máximo. Quando chegamos, ajoelhei e começou a nevar! Era Deus me abençoando ou avisando que eu estava fazendo uma ‘cagada [risos].

 

Bruno van Enck pedido de casamento no Atacama

 

Paisagens incríveis

[modula id=”2422″]

 

O visual da região é muito bonito. Fomos também nos geisers, uma experiência muito bacana. São buracos no meio da terra da onde brota água fervendo. A gente saiu às 5h30 da manhã do hotel e levamos mais ou menos 1 hora e meia para chegar lá.

Vale a pena também conhecer os Ojos Del Salar e o centrinho de San Pedro de Atacama. Parece um cenário de faroeste, com ruas de terra e chão batido. Foi uma viagem sensacional.”

Geisers no atacama chile

 


Tem mais fotos da viagem no Instagram do Bruno:

https://www.instagram.com/p/B3SVQcGgwMy/?utm_source=ig_web_copy_link


Para ler mais dicas da América do Sul da nossa comunidade, clique aqui!

Fim

Veja também