destinos assustadores

Roteiro do medo: destinos assustadores pelo mundo!

Conheça 7 lugares pelo mundo que dão um medinho

29 de outubro de 2021

 

Neste Halloween você escolhe: doces, travessuras ou destinos assustadores pelo mundo? Confira a seguir 7 lugares com fama de mal-assombrados e tenebrosos em diversos países – tem um aqui no Brasil também!

Por Paula Cardoso

 

Cidade do México, México – Ilha das Bonecas

destinos assustadores

Bonecas são quase um consenso quando o assunto são coisas assustadoras, né?

Na Cidade do México, na região de Xochimilco, elas são as atrações sinistras de uma das ilhas do local: a ilha artifical Isla de las Muñecas. Há centenas de bonecas deformadas, decapitadas e sujas penduradas entre as árvores da floresta, nas paredes e em vários outros lugares da região.

A origem do lugar também assusta: dizem que no século XX o único morador da ilha encontrou uma menina afogada em um dos canais. Para afugentar o fantasma da criança, que lhe tirava a paz, ele começou a pendurar bonecas por todo lado.

Para visitar o local, pegue no Pier Fernando Celada o tradicional barco colorido mexicano “trajineira”. Se quiser passar por todos os canais da região, a viagem de ida e volta dura cerca de quatro horas.

 

Sagada, Filipinas – Caixões suspensos

destinos assustadores

Se um dia você for fazer um trekking ou escalada no parque ecológico Echo Valley, prepare-se, pois na pequena cidade de Sagada, perto dos famosos terraços de arroz Banaue e Batad das Filipinas, há uma antiga tradição de pendurar os caixões dos mortos nas montanhas. Por isso, é possível vê-los içados em um paredão de pedra.

Segundo a crença local, quanto mais alto o corpo ficar, maiores são as chances da alma se libertar. Para conhecer, você deverá ir ao escritório de turismo de Sagana e pagar uma taxa ambiental de 40 pesos filipinos. Além disso, há o custo de 10 pesos para ver os caixões.

 

Veja também: Belém Assombrada

Norfolk, Inglaterra – Raynham Hall

destinos assustadores

Raynham Hall é a casa de campo dos Townsend, uma nobre família inglesa e palco para uma das lendas britânicas mais famosas: a Dama de Castanho. A figura teria sido Lady Dorothy Walpole, jovem aprisionada no local por conta de um adultério e morta por varíola em 1726. Segundo as histórias, seu espírito ainda assombra a casa.

Uma de suas aparições mais famosas foi em uma fotografia capturada por fotógrafos da revista Country Life em 1936. Há quem duvide de que seja o vulto da Dama, mas é fato que a foto com uma mancha translúcida se tornou um dos mistérios paranormais mais famosos da Grã-Bretanha.

Se interessou em conhecer? Para visitá-la é preciso ficar de olho nos dias de abertura da casa, uma vez que só abrem ao público poucas vezes no ano. O tour pelo local custa 30 libras esterlinas e inclui a visitação dos cômodos da casa, do jardim e de uma igreja por perto.

Saiba mais aqui.

Évora, Portugal – Capela dos Ossos

destinos assustadores

Localizada a 120 quilômetros de Lisboa, essa capela com cerca de 5000 caveiras e ossos humanos em suas paredes é uma das principais atrações da cidade de Évora. “Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos” é a mensagem presente logo na entrada.

O local, ao lado da Igreja de São Francisco, foi construído no século XVII por três frades franciscanos que pretendiam transmitir a mensagem de que a vida humana é frágil e tem fim. Decorado no estilo renascentista e barroco, há também estátuas e símbolos que fazem alusão à morte.

Você deve estar se perguntando de onde vieram os ossos, certo? Os cadáveres foram extraídos do chão de espaços de sepultamento ligados à Igreja.

Durante o verão, a visitação ocorre das 9h às 18h30 e custa a partir de 3,50 euros. Saiba mais aqui.

São Paulo – Paranapiacaba

destinos assustadores

Se você mora em São Paulo, pode curtir uma experiência assustadora sem precisar ir muito longe. Isso porque na Região Metropolitana também há um lugar com lendas e histórias assombradas. A 50 quilômetros da capital, Paranapiacaba é uma vila inglesa quase sempre coberta por uma neblina ao entardecer (ou seja, não há como negar o clima de mistério!).

Um bate e volta saindo de São Paulo geralmente envolve o ecoturismo, mas também surpreende aqueles interessados em destinos conhecidos como assombrados por conta das lendas urbanas locais. Entre as mais famosas, está a do Engenheiro Chefe da ferrovia, que, até hoje, vigia a vila do ponto mais alto, o museu “Castelinho”.

Reza a lenda que é possível vê-lo olhando pela janela e nos cômodos do museu.

Algumas empresas de turismo organizam esporadicamente tours fantasmagóricos e caminhadas “do Medo”, passando por pontos turísticos do local.

Filadélfia, EUA – Penitenciária Estadual Oriental

destinos assustadores

Esta penitenciária norte americana coleciona uma série de reconhecimentos: foi a primeira do mundo a ter uma solitária, é uma das mais antigas e mais caras dos Estados Unidos e ainda abrigou criminosos famosos como Al Capone.

Desde o seu fechamento, em 1970, o lugar com grandiosas torres e paredes de castelo recebe visitação turística e, não à toa, tem fama de possuir assombrações: isso porque há sons vindos das celas, gritos dos corredores e uma risada aterrorizante da cela número 12.

De quarta a domingo, das 10h às 17h, é possível visitá-la em diferentes tours guiados, incluindo um audiotour com narração do ator Steve Buscemi sobre as “vozes” do local. Saiba mais aqui.

Japão – Ilha de Hashima

Que tal conhecer uma ilha completamente abandonada no Japão? Localizada a aproximadamente 15 quilômetros de Nagasaki, a ilha de Hashima (também conhecida como Gunkanjima) foi povoada de 1887 a 1974, mas hoje sobraram apenas ruínas.

Durante a industrialização japonesa, em 1890, a Mitsubishi Corporation comprou a ilha para extração de carvão. No entanto, em 1974, por conta da substituição da fonte de energia por petróleo, foi anunciada sua desativação e evacuação.

Dessa forma, o lugar cheio de construções de concreto abandonadas ficou conhecido como “Cidade Fantasma”.

Ainda é possível ver vestígios deixados por moradores e, por conta da exposição aos tufões, os edifícios se deterioraram e ganharam ainda mais um aspecto “pós-apocalíptico”. Para visitá-la, contrate uma excursão realizada por empresas de turismo que partem de Nagasaki. O passeio dura cerca de três horas e custa a partir de 4.000 ienes japoneses.

Fim

Veja também