glamping

Glamping: acampando com glamour e sem perrengue

Nem aventura e nem puro luxo: conheça o glamping, tendência de hospedagem que mistura acampamento com hotel

24 de agosto de 2020

 

Perto da natureza, mas sem abrir mão do conforto: este é o “glamping”, tipo de hospedagem que nada mais é que um camping com glamour. A proposta é dormir em uma barraca ou bangalô privativo (que, na maioria dos casos, tem energia elétrica e cama, como em um hotel) mas dividir espaços comuns, como a cozinha. Selecionamos alguns glampings no Brasil para você conhecer:

 

Pousada Kite Guajiru, Itarema (CE)

Esta pousada fica à beira de uma lagoa com um grande banco de areia – o que a torna perfeita para praticar kitesurf, principal atração do lugar. Para hospedar-se, há grandes barracas montadas na areia, que acomodam até duas pessoas cada, equipadas com energia elétrica e internet.

Uma tenda de palha protege a estrutura do sol e da chuva. O café da manhã é incluído na reserva, mas também é possível pedir almoço e jantar. No espaço compartilhado, há banheiro, cozinha e um bar.

Veja mais aqui.


Hostel da Vila, Ilhabela (SP)

 

glamping ilhabela

Foto: Divulgação

Já preparou seu roteiro para curtir as praias de trilhas de Ilhabela? Se a viagem é em casal, com amigos ou família, tudo bem: a cabana deste hostel pode receber até quatro pessoas confortavelmente: há cama de casal e solteiro e ar-condicionado, além de mesa de cabeceira e baú.

A estrutura é impermeável e coberta por uma tela, ou seja: você não vai se molhar ou se assustar com o barulho da chuva. Do lado de fora, cada cabana tem seu próprio banheiro privativo.

Veja mais aqui.


Safari Camp Korubo, Jalapão (TO)

 

glamping

Foto: Tales Azzi/ Facebook Korubo

À beira do rio Novo Tocantins, a estrutura deste glamping surpreende: há quinze grandes tendas para até quatro pessoas cada. Além de serem equipadas com camas, todas possuem banheiro próprio.

O conforto para conhecer as maravilhas do Jalapão vai além: há uma equipe de cozinha à disposição para preparar café da manhã, almoço e jantar com ingredientes locais durante toda a viagem.

Veja mais aqui.

Pousada Rancho do Peixe, Cruz (CE)

 

glamping

Foto: Divulgação

Os 26 bangalôs de 80m² cada, que podem receber até quatro pessoas, são cobertos por palha de carnaúba e cercados pelos coqueiros e dunas da praia do Preá, que fica próxima a Jericoacoara.

Por aqui, muito conforto: nos quartos, há camas king size, frigobar, máquina de café e internet. Nas áreas comuns, ficam a piscina, um spa, área para pilates e um bar na praia – que costuma presentear os visitantes com um pôr do sol incrível.

Veja mais aqui.


Mangarito, Iporanga (SP)

 

glamping

Foto: Divulgação

Ideal para quem quer conhecer os atrativos do PETAR! Os bangalôs em estilo casa na árvore podem acomodar até duas pessoas cada em uma cama king size. Aqui, há toda a praticidade oferecida por um hotel, como secador de cabelo, TV, internet e frigobar.

A suíte da categoria deluxe tem varanda e uma parede de vidro transparente com vista para a Mata Atlântica. Chegou cansado depois de um dia intenso de passeios? Tudo bem: aqui, você pode agendar uma massagem relaxante!

Veja mais aqui.


Cachoeira dos Borges, Mampituba (RS)

 

glamping

Foto: Divulgação

Que tal dormir com vista para o céu estrelado e acordar admirando cachoeiras e tucanos? Esta é a proposta deste glamping na região do Vale do rio Invernada, cercado de nascentes e cânions.

Aqui, há cabanas de madeira para até três pessoas, com o conforto de banheiro privativo e cama queen, redes na varanda e até mesmo jacuzzi. O café da manhã, é claro, está incluso, mas você pode também reservar refeições ou até mesmo uma churrasqueira.

Veja mais aqui.


Anavilhanas Jungle Lodge, Novo Airão (AM)

Uma viagem muito além da hospedagem: aqui, você pode reservar também uma programação completa para curtir as maravilhas da Amazônia. À beira do rio Negro, há 22 quartos para até três pessoas cada, sendo dois bangalôs com vista panorâmica para a floresta e varandas com redes.

Na área comum, mais surpresas: piscina com borda infinita e um mirante com 13 metros de altura – para ter aquela vista inesquecível da copa das árvores.

Veja mais aqui.


Parador Casa da Montanha, Cambará do Sul (RS)

 

glamping

Foto: Reprodução

O piso aquecido é mais que um luxo por aqui, afinal, estamos falando de uma das regiões mais frias do país – logo, acampar sem perrengues torna-se necessário. Algumas suítes têm um deck com vista para a natureza e são equipadas com hidromassagem.

Se o frio bater após passear pelos cânions, tudo bem: basta fazer um cafezinho no seu quarto ou aproveitar a lareira da área comum. Seu bichinho também é bem-vindo: o hotel oferece caminha e potes para água e comida.

Veja mais aqui.


Veja também: Nem casa, nem hotel – hospedagens fora do comum no Airbnb

Fim

Veja também